logo1

"Então Pedro se aproximou de Jesus e lhe perguntou: 'Senhor, quantas vezes devo perdoar meu irmão que pecar contra mim? Até sete vezes?'. Jesus lhe responder: ' Não lhe digo até sete vezes, mas até setenta vezes sete. por isso o Reino dos Céus é como um rei que decidiu acertar as contas com seus servos. começando o acerto apresentaram-lhe um que lhe devia dez mil talentos. Dado que ele não podia pagar o senhor ordenou que  o vendessem junto com a mulher, os filhos e todos os seus bens, para pagar a dívida. Mas o servo caiu aos pés do senhor e suplicava-lhe de joelhos: 'tenha paciência comigo, que eu lhe pagarei tudo.' Então o senhor, enchendo-se de compaixão por esse servo, o soltou e perdoou a dívida. Ao sair o tal servo encontrou um companheiro que lhe devia cem moedas de prata. Então o agarrou e começou a sufocá-lo, dizendo: 'pague o que me deve. O companheiro caindo aos seus pés suplicava: 'tenha paciência comigo que eu lhe pagarei.' Mas o outro não quis saber: foi e mandou prendê-lo até que pagasse a dívida. Quando seus companheiros viram o que acontecera, ficaram muito tristes e foram contar ao senhor tudo o que tinha acontecido. Então o senhor chamou o tal servo a sua presença e lhe disse: ' servo malvado! Eu lhe perdoei toda aquela dívida porque você me suplicou. Não devia você  também ter compaixão de seu companheiro, como eu tive também compaixão de você? E enraivecido seu senhor o entregou aos torturadores até que pagasse toda a dívida. Assim, também, fará com vocês, o meu Pai celeste, se cada um  não perdoar de coração o seu irmão." (Mt 18,21-35)

REFLEXÃO: 

Nesta terceira semana da quaresma somos chamados a fazer o êxodo pessoal de conversão e mudança de atitudes, deixando para traz  os apegos as coisas, as ideologias modernas, os vícios e o egoísmo para inserirmos no Reino de Deus que é dinâmico como a nossa vida é dinâmica e passa rapidamente.

Pedro pergunta a Jesus quantas vezes deve perdoar. Se até sete vezes, e aprende que o perdão deve ser total, de coração, e sempre. Em nossa vida prática falamos muito no perdão, mas vamos deixando passar o tempo carregando os vícios do individualismo, justificando o fechamento e apegos as coisas e mitos modernos. O perdão necessita de um êxodo de conversão para se desprender de si mesmo para caminhar ao encontro do outro e perdoar de coração. Maria, mãe de Jesus nos ensina que a virtude da Humildade e da Misericórdia nos conduz para o Perdão e a Paz.

Na sociedade capitalista onde o lucro é o foco de preocupação de todos os que querem crescer economicamente imprime uma máscara para cobrir a consciência e não deixar enxergar a verdade divina. a frieza racional leva a inversão dos significados do ser ao ter.O acúmulo de capital passa a ser mais importante do que o ser humano, explorado e oprimido.

Jesus sempre ensina a irmos alem das leis para fazer o bem. Num coração sensível e cheio de amor não há limites para amar  e cuidar da vida. Assim como na Criação Deus nos deu tudo perfeito e bom, devemos trabalhar para chegar a essa plenitude da vida.

Nesse tempo especial para os exercícios quaresmais do jejum, oração e penitência façamos esse caminho para uma mudança radical da vida para melhor, exercendo sempre o perdão e chegando a reconciliação.

Nossa Senhora, mãe do Belo Amor, o Perpétuo Socorro. Rogai por nós!

@Todos os direitos reservados - Matriz de Campinas 2017